Confissão

Fui criada

Para ser mãe, dona de casa

E uma esposa dedicada!

Minha mãe queria

Que me casasse com um executivo

E lesse bons livros.

Meu pai sempre exigiu

Que chegasse cedo

E que mulher deve ter

Um pouco de medo.

Sexo e palavrões, jamais!

E tampouco ideais,

Pois eles são irreais.

Estudar, tudo bem…

Mas tomar cuidado para não ir além.

Para o desgosto dos meus pais

Resolvi pôr em prática meus ideais

E alguns eu tornei reais.

Saio todos os sábados

E já tive diversos namorados.

Já namorei um roqueiro

E um motoqueiro.

Nunca um executivo

E muito menos li bons livros.

Ah! Namorei também um atleta

E resolvi tornar-me poeta.

Casar-me, talvez, um dia…

Mas não será como minha mãe

Ou minha tia.

Realizarei um casamento

Cheio de ousadia,

Vivendo  cada momento

Com o mais nobre sentimento!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s